domingo, 11 de agosto de 2013

Sorry, i'm ERASMUS... Oh, wait!

Há mais de uma semana voltei de um intercâmbio de um ano que fiz em Portugal, muitas pessoas tiveram curiosidade sobre essa experiência, o clima, as iguarias culinárias, as viagens... Mas a maior curiosidade foi: amigos de quantos países você conheceu? Vivi esse ano em uma cidade pequena de Portugal, Covilhã, que brincava de ser cosmopolita, juntando muita gente de vários países e, grande parte dessa mistura se deve ao programa ERASMUS.



O programa ERASMUS é um progarama estudantil estabelecido em 1987, tem por objetivo o apoio interuniversitário de mobilidade de estudantes e docentes do Ensino Superior entre os estados membros da União Européia e estados associados, e que permite a alunos estudarem em outro país por um período de tempo entre 3 e 12 meses.
O objetivo do programa ERASMUS é encorajar e apoiar a mobilidade acadêmica de estudantes e professores do ensino superior, dentro da União Européia, nos países do Espaço Econômico Europeu, como Noruega, Islândia e o Liechtenstein assim como países candidatos (como a Turquia).


O programa deve o seu nome ao filósofo holandês Erasmo de Roterdão (em neerlandês Erasmus), conhecido oponente do dogmatismo, que viveu e trabalhou em vários locais da Europa para expandir o seu conhecimento e ganhar novos conhecimentos, e que deixou a sua fortuna à Universidade de Basiléia. E.R.A.S.M.U.S. é também uma sigla para European Region Action Scheme for the Mobility of University Students (ou, em português, Esquema de Ação Regional Europeia para a Mobilidade de Estudantes Universitários). 
Mas tomando por base essa definição, os brasileiros não se encaixam na proposta ERASMUS uma vez que não é um país europeu. Porém, na prática, os intercambistas vindos do Brasil são amparados pela ESN (Erasmus Student Network) que é uma instituição sem fins lucrativos que auxilia os ERASMUS, designando um buddy para o aluno estrangeiro, fornecendo chips de celulares, orientando sobre a faculdade e a cidade, além de organizar festas para melhorar a integração entre os alunos.
Por ser uma experiência tão diferente e por ter a oportunidade de interagir com tantas culturas singulares, a vida ERASMUS se torna algo inesquecível e marcante! Além de contribuir muito com o crescimento pessoal, ensinando a respeitar outras culturas, aprender outras línguas e rever certos hábitos...

Algumas dicas para a vida ERASMUS:

1) mantenha contato com a universidade de destino, para saber se sua documentação está correta!
2) pesquise sobre a cidade de destino, todas as informações são relevantes!
3) tente verificar com a sua universidade de destino a existência dos 'buddies' e tente manter contato prévio com ele para obter dicas!
4) Se solte! Fale todos os idiomas que você souber! Até linguagem de sinais está valendo!
5) Aproveite ao máximo! Pois essa vida é muito intensa e tem prazo para acabar...

E lembre-se: Once ERASMUS. Forever ERASMUS.


Marque sua passagem por aqui!