domingo, 13 de julho de 2014

De passagem (literalmente)... pela Europa - especial meios de transporte!

Porque tão importante quanto o lugar é saber como chegar e sair dele! Especialmente se for economizando, não é mesmo? Abaixo listo os principais meios de transporte que utilizei quando estava de intercâmbio na Europa, de forma que você não erre quando for fazer sua própria viagem!


♡ Ônibus
Ao contrário do que muita gente pensa, há muitas empresas de ônibus na Europa sim, pois trem não é tão baratinho quanto todo mundo fala não... Há dois tipos de serviços: nacionais e internacionais. No primeiro é que nem no Brasil mesmo, com só um tipo de ônibus (tipo executivo). No segundo varia desde o leito até o convencional, assim como é no Brasil. No geral, sempre é mais barato ir de ônibus do que de trem, mas é claro que a viagem demora mais também...

Para ambos os tipos, não é bom comer e beber durante a viagem. Geralmente o motorista te xinga se te pegar... hehehe Além disso, normalmente é você quem coloca sua própria bagagem no bagageiro do ônibus e a retira. E nem existe aquele ticket numerado que marca que a sua bagagem é mesmo sua! Embora eu nunca tenha tido problema com bagagem roubada ou trocada, é bom ficar de olho quando o ônibus estiver muito cheio ou se sua mala for aquela pretinha padrão que todo mundo tem - não preciso nem dizer que de qualquer forma é imprescindível colocar uma etiqueta com seu contato na mala, né?

Já somente sobre as viagens internacionais, há alguns pontos que vale a pena ressaltar:
  • Há muitas promoções com uns descontos simplesmente inacreditáveis, além de que comprando com antecedência também é possível pagar bem menos.
  • É comum ter TV dentro do ônibus e passarem uns filmes ou umas pegadinhas péssimas. Senão podem tocar música também. Serve pra distrair mas atrapalha muito se você quiser dormir...
  • Quando o ônibus cruza a fronteira, às vezes ele é parado por policiais que entram e pedem para ver o documento de algumas pessoas. É só ficar tranquilo com o bilhete da viagem e o passaporte em mãos que dá tudo certo!
  • É preciso fazer check-in, normalmente até 30 min antes do horário da sua viagem, igual em avião. Eu não sabia disso e quase fiquei pra trás quando estava indo pra Paris, pois o ônibus estava cheio e nesse intervalo de 30 min, como eu não havia feito check-in, outra pessoa poderia ter recomprado a minha passagem! Loucura né? É claro que isso estava escrito no bilhete e eu é que fui tonta e não li, mas cabe reforçar isso porque é um costume que não existe aqui no Brasil.
Abaixo vou falar especificamente sobre cada empresa de cada país.

1. Rede Expressos e Citi Express (Portugal)
Portugal e Espanha são os dois países europeus que menos têm malha ferroviária e como as estradas são ótimas, não é de se estranhar que haja ônibus pra tudo quanto é cidade mesmo. Em Portugal havia duas empresas de ônibus (ou autocarros, como eles chamam): a Rede Expressos e a Citi Express. Ambas eram somente para viagens nacionais, ou seja, dentro de Portugal.

Os ônibus eram bons - os da Citi Express melhores, mais novos e confortáveis, sempre com wi-fi e tudo. Os da Rede Expressos nem tanto, dependia de você dar sorte porque podia vir um ônibus ótimo ou um ônibus com o ar estragado, por exemplo. Mas como nela havia uns descontos melhores devido a um cartão gratuito chamado RFlex (feito pela internet) e ela tinha mais horários, acabou que eu viajei bem mais com ela do que através da Citi Express.

De qualquer forma, os preços pra ambas eram os mesmos e muito baratos. Pra vocês terem uma idéia, de Covilhã para Lisboa, que são quase 300km, era algo em torno de €15 sem o desconto - que podia ser de mais de 25% em alguns casos, pois dava pra usar o desconto estudantil ou o do RFlex junto com o desconto por compra online no site unificado de ambas.

2. Alsa (Espanha)
Utilizei os serviços da Alsa para ir de Lisboa para Sevilha e também de Madri para Toledo. No primeiro caso, foi uma viagem internacional noturna e no segundo, uma viagem nacional diurna de meia hora. Em ambos os casos foi tudo tranquilo, os ônibus (autobuses) eram normais e o check-in só foi necessário na primeira viagem - mas lembre-se de sempre ler as letras miúdas do seu bilhete para ter certeza!

Os bilhetes foram mais ou menos os preços dos de Portugal - de Lisboa para Sevilha (460km) paguei €56 ida e volta e de Madri para Toledo (70km) foi menos de €10 ida e volta. Sei que comprando assim era mais barato do que só ida. Lembro também que havia desconto para estudantes e para famílias numerosas. Pode-se comprar tudo pela internet também.

3. Orange Ways (Hungria/República Tcheca)
Fizemos o trajeto entre Budapeste e Praga (ida e volta) via Orange Ways. A viagem foi tranquila, os únicos problemas que eu me lembro foram o atraso do ônibus de pelo menos 30 min e o fato de que lá dentro estava muito, muito quente. Sei que era inverno, mas poxa, assim também não dá... Acho que tínhamos que pagar alguma coisa para poder levar a bagagem no bagageiro, o que não estava muito bem explicado no bilhete pelo o que eu me lembro... Na verdade, eu me lembro da ida mas não lembro absolutamente nada da volta...

Só sei que o site deles é visualmente confuso e, devido a falta de atenção minha, acabei comprando passagem pro dia errado e não tinha jeito de pegar o dinheiro de volta e nem de trocar, só de passar pra outra pessoa. Isso foi bem ruim, mas o erro foi mais meu do que da companhia mesmo.

O preço era em florim húngaro, mas convertendo pra euro deu em torno de €40 ida e volta essa viagem. Pelo preço compensou, mas confesso que não foi uma das melhores experiências...

4. Eurolines (vários países)

A Eurolines é de longe a maior empresa de ônibus para viagens internacionais dentro da Europa. Utilizei os serviços dela para ir de Covilhã a Paris, de Paris a Londres e depois de Guarda para Paris (ida e volta). Sei que eles têm ônibus para quase todos os países europeus e o bom é que eles operam dentro de cidades consideradas pequenas também (vide Covilhã).

Vão sempre dois motoristas dentro do ônibus e, quando a viagem atinge a fronteira dos países, há a troca dos motoristas atuais com motoristas locais. Achei isso bem interessante. Há várias paradas pelo caminho para esticar as pernas. O único porém é que ele entra em tudo quanto é cidade e costuma atrasar na hora de chegar no destino (chegamos em Paris com mais de uma hora de atraso!)

As viagens são normais, eu não diria que os ônibus são super confortáveis mas dá pra viajar tranquilo. São palavras de uma pessoa que gastou 22h pra ir para Paris e depois mais 22h para ir de novo e 22h para voltar! hahahah Mas sério, eu paguei €29 em uma ida e depois €37 ida e volta! Foi absurdamente barato!!! Claro que esses preços foram promocionais, pois o preço normal era acima de €100. E para ir de Paris a Londres foi €26, preço normal, contra uns €100 do Eurostar. Ou seja, para mim definitivamente valeu a pena!

Uma última coisa que achamos muito engraçado foi quando fizemos a viagem para Londres. O ônibus entra literalmente dentro de um contêiner fechado, é desligado e pronto! Depois só liga novamente quando se chegou ao Reino Unido! Achamos que ou o "contêiner" era puxado por uma balsa ou por um trem, mas até agora não sabemos qual foi...

♡ Trens
Por ter utilizado tanto ônibus e avião (do qual falo mais abaixo), acabei utilizando pouco o serviço ferroviário. Mas em geral achei tudo muito bom, apesar de ser um pouco (ou muito) mais caro. A vantagem principal que eu vejo em viajar de trem é o fato de ser mais rápido e de ser mais legal mesmo, porque é algo diferente, que não temos no Brasil. Além disso, o trajeto que os trens fazem em vários lugares é muito mais bonito do que indo pela estrada, pois eles margeiam rios, lagos e montanhas.

Não peguei nenhum trem que fizesse viagens internacionais, então meu parecer será somente para os de viagens nacionais, que por si só já não são nos melhores trens... hehehe

1. Comboios de Portugal-CP (Portugal)
Utilizei algumas vezes os trens (ou comboios) em Portugal da CP. Seja porque o horário era melhor do que o de ônibus ou porque era mais fácil mesmo ir de trem. Que eu me lembre, fui e voltei de Lisboa, Guarda, Belém, Sintra... Acho que foi isso. Me lembro de que não tinha trem para toda cidade não, ao contrário dos ônibus. Parece que já teve no passado, mas devido a crise muitas estações estavam sendo desativadas, algo assim.

Os trens eram confortáveis e rápidos, como se fosse um metrô maior com banheiro e às vezes máquina de comidinhas. Se não me engano o valor da passagem era cerca de uns €3-€5 mais caro do que o de ônibus. Ou seja, dependia muito de onde você estava indo; no geral fiquei muito satisfeita com o serviço deles. Já minha tia não teve a mesma sorte e ficou presa no meio de uma viagem devido a um mini tornado que derrubou árvores e estragou as linhas do trem. Segundo ela o pessoal não dava informação direito do que estava acontecendo e depois de algumas horas parada no meio do nada, decidiram voltar com o trem para trás. Sei que foi uma fatalidade, mas acho que a questão da informação deveria ser uma prioridade.

2. Deutsche Bahn-DB (Alemanha)
A Alemanha foi um dos países no qual praticamente só andei de trem, através da DB. Mas infelizmente não sei falar muito sobre a experiência de compra e sobre os preços porque como estava com um amigo que mora lá, ele fazia tudo pra gente então acabei não prestando muita atenção no processo todo hehehe

Mas posso falar que os trens são ótimos, super precisos em termos de horário e que tem trens mais rápidos que são bem caros e mais lerdos que são mais baratos. A gente só andava em trens mais baratos, como esse da foto. Mas tinha uns trens-bala quer eram super lindos e modernos e obviamente super rápidos! Lembro que a gente utilizava um passe do tipo "família feliz", algo assim, que era algo em torno de €40 e podia ser utilizado por 4 ou 5 pessoas. Tinha também uns passes que eram válidos por 1 ou 2 dias e você podia pegar quantos trens quisesse naquele período.

Uma coisa útil é saber que "Hbf" significa "estação central de trens", que são estações gigantescas de onde é possível pegar tudo quanto é tipo de trem! Lá dentro também tem cafés, banheiros, lugar de guardar bagagem etc. Ou seja, a não ser que você esteja indo para uma cidade menor ou souber exatamente o ponto onde tem que descer, é preferível ir para a estação central e de lá pedir informações - aproveite e coma um pretzel hahaha.

3. Trenitalia (Itália)
Nosso deslocamento na Itália foi feito somente através de trens também, através da Trenitalia. E era como na Alemanha: trens lerdos mais baratos e trens rápidos mais caros. A questão é que esse trens mais lerdos também são os mais velhos, então pode ser que ocorra algum problema. Por exemplo, uma vez pegamos um trem que atrasou horrores, porque já estava andando super devagar e depois na Bolonha ele quebrou de vez. Mas depois de algum tempo voltou a funcionar e aí o restante da viagem foi rápido. Mas acho que isso é questão de sorte mesmo.

Um ponto que merece destaque é que você tem que passar seu ticket em uma máquina antes de embarcar, mas isso não está claro em lugar algum e as máquinas muitas vezes são escondidas. Durante a viagem, passa um inspetor pra conferir os tickets e tudo, então muito provavelmente você levará no mínimo um xingo se não tiver validado seu ticket (no máximo terá que pagar uma multa).

Um problema que tivemos durante nossas andanças foi perder um trem de Florença para Veneza, mas isso foi culpa minha, pois confundi os horários. Mas a senhora da estação foi super solícita e conseguiu arranjar para que a gente pegasse o próximo trem sem ter que pagar nada e até o moço que confere o tícket ficou brincando com a nossa cara, então nesse quesito nota 10 pra Trenitalia (ou seriam pros italianos?! hehe).

 Bom, só sei que todas as nossas viagens foram nesses trens mais lentos (regionale) e que pagamos €9 ou €9,90 por bilhete, pois compramos com bastante antecedência. Fica a dica!

♡ Avião

De avião só viajei de Ryanair, a companhia de avião low-cost que todo mundo fala (bem ou mal). Peguei os seguintes vôos: Londres > Porto, Porto > Baden-Baden, Frankfurt > Porto, Porto > Barcelona, Barcelona > Roma, Milão > Budapeste, Budapeste > Porto. A quantidade de vôos pra Porto é porque na época a Ryanair só operava nesse aeroporto ou no de Faro, hoje em dia tem Lisboa também!

É muito importante ressaltar que em 90% dos casos os aeroportos da Ryanair ficam em geral uns 30km afastados do centro das cidades que provavelmente você quer visitar. Então considerando tempo e o preço de locomoção, pode ser que aquela passagem super barata não valha taaanto a pena assim, pois você irá gastar no mínimo 1h para chegar de fato na cidade e os traslados são no mínimo €5 (e em certos casos eles são a única opção disponível). De qualquer forma, quando você pega umas promoções de passagem a €8, é claro que mesmo com essa adversidade ainda assim será a opção mais barata de transporte!

Um "detalhe" é a questão da bagagem de mão. A não ser que eles tenham mudado isso, cada passageiro tem direito a uma mala de mão de até 10 kg, que tem que seguir as medidas certinhas deles. Para despachar bagagens, você paga a mais (para uma mala de até 15kg era €15, se não me engano). Com isso, antes de embarcar, eles estão sempre conferindo se sua bagagem de mão está de acordo com as normas. Poucas vezes minha mala foi pesada, mas várias vezes ela foi medida pessoalmente ou através desses suportes de ferro. É bom ficar de olho nisso e uma dica é sempre levar com você uma balança de mão, que em Portugal podia ser encontrada em casas chinesas por cerca de €5 (na minha época).


Uma coisa muito engraçada é o fato de que não tem lugar marcado não, a não ser que você pague a mais por isso. Outra coisa é que durante o vôo eles tentam te vender de tudo. Tudo mesmo! Desde comida a calendários das aeromoças e raspadinhas. E, finalizando, quando o vôo chega no horário eles tocam uma musiquinha e todo mundo bate palmas! hahah

No geral, acho que a experiência compensa pelo preço. É muito difícil bater as promoções da Ryanair - quase impossível eu diria, e olha que a gente procurava muito porque economizar era prioridade. Justamente por conta disso não adianta esperar aviões super confortáveis e serviço de primeira., né? No pior dos casos, vale a pena nem que seja para depois você ter história para contar - eu mesmo tenho várias! hahaha

♡ Resumindo tudo...
Bom, acho que ficou claro que o melhor transporte vai depender muito do país para o qual se está indo, não é verdade? E claro, vai depender também do quanto se está disposto a pagar etc. Se eu tivesse dinheiro e tempo, por exemplo, não iria pensar duas vezes antes de pegar um passe de trem como o da Eurail, pois certas paisagens européias vistas de trem são simplesmente maravilhosas!

Como infelizmente não era o caso, nós simplesmente procurávamos o transporte mais barato, dormíamos em aeroportos e fazíamos viagens noturnas de ônibus para economizar diárias de hotel. Claro que se eu estivesse sozinha evitaria de fazer isso, mas estando em grupo tudo fica mais seguro (e mais engraçado). Definitivamente as melhores histórias do meu intercâmbio aconteceram durante essas peripécias! :D

Se tiverem alguma dúvida ou sugestão é só deixar nos comentários! Podem também aproveitar para contar suas próprias experiências em relação a meios de transporte europeus... ;)

Marque sua passagem por aqui também!

  1. Olá, Letícia! Você tem foto do interior do ônibus Alsa? Ele é confortável (espaçoco), tem wi-fi? Obrigado e desculpas pelas perguntas mas é que eu vou viajar de Salamanca (Espanha) pra Porto (Portugal) e não tenho nenhuma informação sobre esses detalhes do ônibus. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre, tudo bem? Não me recordo da internet porque não a utilizei, mas lembro que eles eram ok em termos de conforto (nada demais, nada de menos, sabe?). Se você fizer uma busca no Google Images por "alsa autobuses", você pode ver umas fotos do interior (poltronas pretas, meio que de couro). Em 2012/2013, quando utilizei o serviço, não existiam televisões individuais como algumas fotos mostram, então infelizmente não posso te dizer se isso é algo mais recente ou se são ônibus extra-luxo que possuem essa comodidade. Desculpa não poder te ajudar mais, isso é tudo o que eu me recordo. Abraços e boa viagem!

      Excluir