quinta-feira, 10 de julho de 2014

Quem dança seus males espanta - 25 Antes dos 25

Hora de começar a atualizar minha lista de "25 coisas antes do 25 anos" com o que consegui cumprir nos últimos dois meses! E a 6ª coisa é....
Primeiro, uma contextualização: comecei a dançar balé clássico aos 7 anos de idade e saí aos 14. Desde então, nunca mais havia botado o pé em um palco, pois as apresentações do coral do Colégio Santo Antônio nunca foram em teatros. Ou seja: havia 10 anos que eu não subia em um palco e encarava aquela montanha-russa sentimental característica do momento - o nervosismo inicial, o clímax da concentração durante a apresentação, a alegria e o sentimento de realização depois que tudo acabou... Definitivamente não é uma experiência pros fracos! hehehe

Segundo, eu iria apresentar um estilo de dança que ainda não domino, pois entrei no sapateado irlandês há pouco menos de um ano. Menos tempo de treino ainda com o hard shoe (o sapato que faz barulho), e iríamos apresentar com ambos os sapatos! Como certamente ainda não tenho 10 mil horas de treino e, segundo estudiosos, esse é o tempo necessário para qualquer pessoa se tornar especialista em qualquer coisa, não é pra menos que eu estava me sentindo insegura com essa história toda...

Terceiro e último: minha turma de sapateado (de 3 pessoas contando comigo) ficou desfalcada e com isso eu iria participar sozinha no festival, fazendo um solo na parte que era para minha turma dançar! UM SOLO! Nunca antes em todos os meus anos de dança eu havia ficado sozinha em um palco, com todos aqueles olhos te escrutinando, com todos os seus erros tão fáceis de serem percebidos. Era a típica situação do "ou vai ou racha", mas ponderei bem e como seriam só dois oitavos de música (menos até porque ela acabaria antes de eu sair do palco), decidi encarar o desafio!

O resultado? Bom... mesmo tendo errado umas coisas, achei bem positivo! Ficou com gostinho de quero mais! hehehe Mas o melhor de tudo é saber que posso contar com minha família e meus amigos para me apoiarem nesses e em outros momentos - em especial tenho que agradecer a duas pessoas: a minha amiga também dançarina Isabel, que me inspirou a voltar a dançar, e a minha mãe, que super me apoiou nessa minha nova loucura hahaha

Pra quem tá curioso, pode assistir abaixo as duas danças (soft e hard) e brincar de "cadê o Wally" comigo! Espero que gostem!! :)




Marque sua passagem por aqui!