quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Bora lá? Bora! - 25 Antes do 25

Que sou uma pessoa que gosta de ter tudo esquematizado e programado nos mínimos detalhes isso muita gente já sabe (especialmente aqueles que viajaram comigo rs). Só que a vida às vezes é imprevisível, não é mesmo? E isso sempre me deixava frustrada e irritada... Assim, estou buscando esse ano evitar tanto planejamento, encarar de modo positivo as mudanças de última hora e aceitar as oportunidades que surgem sem desculpas - claro que tudo dentro da medida do possível, certo? :)

♡ São Domingos do Prata
Em junho desse ano meu orientador me convidou para participar junto com ele e outro participante do laboratório de uma oficina de computação física + aplicativos para dispositivos móveis em uma cidade bem pequena, perto de Belo Horizonte. A idéia era despertar nos adolescentes (a maioria dos alunos) a vontade de programar, de fazer robôs e apps. Me pergunte se eu já tinha dado aulas antes. E mais, se eu sabia o suficiente de ambos os assuntos para dar uma oficina sobre isso. Não e... não?

Mas resolvi abraçar a oportunidade como uma experiência de aprendizado e foi algo muito, muito bom mesmo. Não tem coisa melhor do que ver aquele brilho nos olhos das pessoas proveniente do "nossa, mas eu que não sabia nada disso a uns dias atrás, conseguir fazer isso?". E você perceber que foi instrumento de mudança, sabe? Me emociono só de lembrar disso...


♡ São Roque de Minas
No mês seguinte, minha tia me chamou para trabalhar na pousada dela (Pousada Caminho da Serra) durante as férias (recomendadíssima btw!). Acertei as pontas no meu trabalho daqui, levei o notebook para trabalhar lá também e vamos que vamos! Acabou que no meio das semanas que passei por lá pude interagir bastante com meus tios e seus cachorrinhos (♡), além de poder experimentar o ambiente de cidade do interior. Como bônus, pude ver de perto vários animais típicos do cerrado brasileiro, incluindo um lobo guará!

Sim! Tive a oportunidade de acompanhar com meu tio o trabalho do pessoal da ONG Pró-Carnívoros no Parque da Serra da Canastra, o que incluiu passar a mão em uma lobinha! Foi inesquecível! E ainda vi um tatu-canastra, veadinhos, um casal de patos mergulhões e vários, vários outros tipos de aves!


Isso só reforçou meu amor pela natureza e também minha preocupação com sua conservação. É inconcebível que várias dessas espécies estejam ameaçadas de extinção e, como se isso não bastasse, ainda há "acidentes" no parque, gerando queimadas. O que só é agravado com esse tempo seco...

♡ Fortaleza
Bom, finalizando as viagens, minha outra tia teve um congresso em Fortaleza mês passado e acabou me chamando para ser sua acompanhante. Mesmo esquema: adiantei tudo antes de ir, trabalhei um pouco durante e viagem e tudo certo no front (as vantagens de se ter um horário flexível e um orientador pra lá de compreensivo ♡).

Foi uma semana muito boa, na qual evitei planejar qualquer passeio, repleta de comidas típicas e frutas de tudo quanto é sabor. Se for diferente então vou aproveitar para experimentar - nota mental: deixar mais dinheiro pra alimentação no meu próximo mochilão porque culinária também faz parte da cultura! E como!


♡ Grupo de jogos de tabuleiro
Junto com alguns amigos participo de um grupo de jogos de tabuleiro e a dois anos começamos a fazer um consórcio de jogos, de forma a expandirmos nossas coleções. A idéia é a seguinte: se tivermos 6 pessoas dando contribuições bimestrais, e a cada bimestre alguém levar um jogo pra casa, ao final de um ano todo mundo terá um jogo novo! Tcharan!

A questão primordial, entretanto, era como definir quem levaria o jogo do bimestre. Geralmente em um consórcio é por sorteio, mas como o nosso grupo é de jogos, decidimos definir isso por meio de uma disputa no jogo em questão. Ou seja, quem ganhar no jogo o leva pra casa e no caso dessa pessoa já ter vencido em uma disputa anterior, o jogo fica com o 2º lugar e assim por diante.

No primeiro ano de nosso consórcio, confesso que tomei as rédeas da coisa de uma forma muito...séria. Queria que as disputas ocorressem de 2 em 2 meses certinho, que todo mundo pagasse em dia, que a escolha do jogo fosse feita com antecedência etc. E ficava realmente brava quando as coisas não saíam como o planejado... Hoje em dia percebi que não adianta estressar por conta isso, sobretudo porque o intuito da coisa é justamente o inverso: algo relaxante, tanto pela jogatina quanto por encontrar os amigos!

Então o nosso consórcio está aí, se der pra fazer a disputa fazemos, se não der não deu. O importante é nos divertirmos ao máximo com jogos, conversas e comidinhas! :)


♡ Saindo sozinha
Finalmente, procurei esse ano não deixar de ir em exposições, eventos ou até mesmo ao cinema quando a "desculpa" seria falta de companhia. É claro que estando bem acompanhada tudo fica melhor, sem sombra de dúvida. Só que infelizmente nem sempre isso será possível, não é mesmo?

Infelizmente acredito que exista sim preconceito relacionado a fazer as coisas sozinho(a). Parece que todo mundo espera que você esteja com alguém, seja parente, amigo(a) ou namorado(a) etc. E que se você não está é porque levou o cano ou é um excluído/tem probleminha, e que jamais conseguirá se divertir estando só. Pra essas pessoas, sinto muito, mas entre fazer algo sozinha ou deixar de fazer porque não tenho companhia eu fico com a primeira opção, é ó-b-v-i-o! Estranho deveria ser pensar o contrário, que é normal não conseguir aproveitar sua própria companhia, não é verdade? ;)

(Obs: nesse fui mais cedo do que meus
amigos para almoçar e curtir os shows)
Então é isso pessoal! Carpe Vitae ("aproveitar a vida") para todos! :)

Marque sua passagem por aqui!