quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Mobilidade urbana sustentável - 25 Antes dos 25

Vamos falar um pouco sobre meio ambiente e o que é possível fazermos para ajudar a conservá-lo no que diz respeito à mobilidade urbana? :)

Em primeiro lugar, sei que está fazendo um calor desgraçado em BH nos últimos dias, o que desanima qualquer ser vivente a se locomover pela capital sem que seja dentro de "um carro com ar condicionado no talo". O problema é que os carros são os maiores responsáveis pela poluição do ar dentro das cidades, e mais poluição acaba agravando o calor.. ou seja... que bonita bola de neve hein? (neve? alguém falou em neve? onde?! hehehe)

Brincadeiras à parte (e tentando ignorar a parte do calor), ainda assim há obstáculos para aqueles que desejam se locomover na capital sem que seja por automóveis ou motos. Estamos falando de andar a pé, de bicicleta ou de utilizar o transporte público. Falta segurança e conforto para os pedestres. Falta ciclofaixa e bicicletários para os ciclistas. Falta principalmente qualidade no transporte público - ou vocês acham que o MOVE foi tão eficaz quanto um metrô subterrâneo seria?


A bem da verdade, se você parar pra pensar, vai ver que muitas cidades brasileiras, se não todas, foram construídas para que as pessoas se locomovam quase que exclusivamente por carros. Dentre os motivos, acredito que temos a questão cultural, já que nossa cultura valoriza carros como objeto de sucesso na vida e isso alimenta toda uma economia automobilística. É ou não é verdade? E é ou não é parecido com a mentalidade dos EUA?

Não vou entrar no mérito de discutir questões culturais e históricas aqui, mas é inegável que essa mentalidade pró-carros é totalmente o oposto da mentalidade pró-transporte público e pró-mobilidade mais ecológica da Europa. Lá sempre existem fontes e sombras nas ruas; tem metrô/ônibus/bicicletário pra tudo quanto é lado e a coisa funciona que é uma beleza... 

   

Mas calma que nem tudo está perdido! Felizmente as coisas estão mudando pra melhor nesse sentido em âmbito global e no Brasil não é diferente (veja o site da Mobilidade Urbana Sustentável). Falando mais especificamente da capital mineira, temos a iniciativa da prefeitura de fazer monitoramentos diários da qualidade do ar na grande BH e a disponibilizar esses dados em seu site. A partir disso, pretende tomar medidas para diminuir em 20% a poluição na capital - espero que funcione!

Além disso, a partir de junho começou por aqui um projeto que já existe em outras capitais como Rio e Brasília: as bicicletas compartilhadas financiadas pelo Banco Itaú. Em cada cidade o projeto tem um nome, por aqui é Bike BH. A idéia é a mesma, entretanto: você paga uma taxa (diária, mensal ou anual) e utiliza as bicicletas laranjinhas pela capital de acordo com a validade de seu passe, pegando-as e devolvendo-as em estações pré-definidas. Dá pra fazer tudo pelo aplicativo no smartphone ou pelo telefone.

O problema por enquanto não é nem número de estações (já cresceu bastante até agora), mas sim que muitas bicicletas vão e... não voltam! rs Não sei se estão sendo roubadas ou se simplesmente o fluxo em um sentido é muito maior do que no outro, só sei que nenhuma estação da savassi tem bicicletas disponíveis enquanto que algumas das estações em volta da rodoviária estão sempre cheias...


Com isso não consegui experimentar o sistema por aqui, e infelizmente é inviável para mim andar de bicicleta saindo de minha casa e voltando (moro em cima de um morro enorme...). O jeito é andar mais a pé mesmo (munida sempre de uma garrafa de água), senão de ônibus, senão de carro. Nessa ordem. Essa está sendo minha meta e estou bem satisfeita com ela, espero poder cumpri-la ainda por um bom tempo, independente de onde eu estiver! :)

Marque sua passagem por aqui!